Contexto


Os Fundos de Investimento Imobiliário (popularmente conhecidos como fundos imobiliários ou pela sigla FIIs), regulamentados pela Lei nº 8.668/1993, e as oportunidades de crescimento que a Resolução CMN nº 4.661 de 25 de maio de 2018 pode trazer a esse tipo de investimento foram abordados em dois eventos promovidos pelo GRI Club Real Estate em dezembro em São Paulo: o Fórum GRI de Fundos Imobiliários, destinado a investidores pessoa física e agentes autônomos de investimento, e o GRI Fundos Imobiliários, para investidores institucionais.


Representantes das maiores empresas do setor imobiliário, empresas de investimentos, bancos e consultorias, membros do clube, participaram dos encontros, nos quais foram discutidas as perspectivas para o mercado imobiliário e os fundos imobiliários nos próximos anos e propostas para que os fundos imobiliários possam atrair investimentos consistentes de investidores institucionais, principalmente dos fundos de pensão.

Embora a lei que regulamenta os Fundos Imobiliários seja de 1993, o investimento nos FIIs demorou a ganhar força no Brasil. Com o boom do mercado imobiliário em idos de 2006, o número de fundos imobiliários e de investidores cresceu exponencialmente. No entanto, alguns equívocos na estruturação dos fundos imobiliários, como, por exemplo, promessas de retorno garantido feitas ao mercado por alguns estruturadores, bem como mudanças no cenário econômico, geraram uma crise no setor e afastaram muitos investidores.


Atualmente, o mercado de fundos imobiliários está entrando em uma nova fase, buscando se consolidar e aumentando o rol de investidores.


Em junho do ano passado, o Índice de Fundo de Investimentos Imobiliários (IFIX), que mede o comportamento desse tipo de investimento negociado na B3, fechou em 2.071 pontos.


Considerando a discussão realizada nos eventos do GRI, o GRI Club e o Veirano Advogados elaboraram, em conjunto, este white paper, endossado pelo Comitê de FIIs e pelo Advisory Board do clube, abordando os aspectos mais críticos ao futuro dessa indústria e apresentando recomendações para que o mercado continue a crescer nos próximos anos e vá se consolidando cada vez mais.